Tags

Igualdade não significa Justiça.

equality-and-justice

Ontem foi o dia da Consciência Negra. Apesar de estarmos no séc. XXI, ainda paira o racismo sobre nossa sociedade. Um dia desses, conversando com algumas pessoas, um rapaz disse-me que era racista.

Disse que jamais iria namorar uma negra: “Imagina um filho meu pretinho… correndo pela casa… Jamais! Minha família iria me matar. Sou descendente de europeus. Não gosto de preto, eles fedem.”

Fiquei pasmo. Apesar de conhecer muitos racistas, jamais ouvi tanto preconceito e ódio arraigado naquele rapaz. A minha única reação foi dizer: “Qualquer um que deixa de tomar banho, fede. Nada tem a ver com a cor.” Parei por aí, porque não cabe argumentos para quem não tem a mente aberta.

Ontem, antes de dormir, assisti a um vídeo e por isso devo compartilha-lo. Surpreendente a fala desse garoto. Surpreendente sua capacidade analítica e seu discernimento. Surpreendente sua humildade e força ao combater o racismo. Fico feliz pois, apesar de termos uma sociedade injusta, estamos caminhando na diminuição das diferenças sociais, intelectuais e econômicas. Fico feliz por encontrar na juventude atual, garotos e garotas com esta visão de sociedade.

Aproveitando o tema, republico um post meu no Facebook do dia nove de setembro deste ano, onde abordei o tema das cotas nas universidades:

“Há algum tempo, conversando com colegas, discutimos as cotas para negros e outras minorias. Nem sempre fui a favor, mas estudando o tema eu mudei de opinião.

O sistema de cotas não resolve todo o problema, mas é um início para reduzir o abismo histórico entre etnias (principalmente negros e indígenas). Foi refletindo ao longo do tempo e lendo sobre o assunto (a favor e contra) que moldei a minha opinião. Uma das frases que mais me chamou a atenção foi ‘não dá para tratar igualmente os desiguais’.

Hoje eu sou a favor das cotas, mas espero, um dia, que elas não sejam mais necessárias.”

Este post gerou alguns comentários de amigos, onde pudemos debater o assunto de forma produtiva e cordial. Espero poder contribuir para um mundo mais justo e com cada vez menos preconceitos de cor, raça, credo, gosto musical, peso, tamanho, entre outras formas disfarçadas.

Eis o link do meu post no Facebook.

Foram esses links que corroboraram para eu ser a favor das cotas. Isto mudou a minha visão:

O peso da história: a escravidão e as cotas

O preconceito e a arrogância dos bonzinhos no debate sobre cotas

Por que me tornei a favor das cotas para negros

Cotas Raciais – Argumentos a Favor

Você é contra ou a favor das cotas?

Veja os argumentos mais comuns em defesa e contrários às cotas

As cotas como uma das políticas afirmativas necessárias no país

Por que sou a favor das cotas sociais e raciais

Vídeo sobre cotas gera polêmica e reações racistas: “essa conversa não é sobre você”

 

Anúncios